Irão nega ter violado direito internacional transportando petróleo para a Síria

As autoridades iranianas negaram hoje ter violado os compromissos com o Reino Unido, por terem permitido o transporte de petróleo para a Síria, como tinha denunciado o Governo de Londres.

12 Set 2019 / 09:34 H.

O Governo britânico disse, na terça-feira, ter provas de que o petroleiro Adrian Darya 1 transportara petróleo iraniano para o regime sírio, violando as sanções da União Europeia e os compromissos estabelecidos com o Reino Unido.

O Adrian Darya 1 foi detido em julho pelos fuzileiros navais britânicos, em Gibraltar, por suspeitas de transporte de petróleo para a Síria, um país sob sanções europeias, só tendo sido libertado após receber garantias de Teerão de que aquele país não era o destino final do navio.

O Reino Unido convocou mesmo o embaixador iraniano em Londres, Hamid Baeidineyad, para apresentar um protesto formal contra esta violação dos acordos internacionais.

Baeidineyad respondeu hoje, através da rede social Twitter, que o petróleo do Adrian Darya 1 foi vendido “no mar” a um “cliente privado”, rejeitando as acusações de violação das sanções.