Governo quer madeira transformada no Cuando Cubango

Sessenta porcento da madeira explorada no Cuando Cubango deve ser transformada localmente, a fim de criar novos postos de trabalho para os jovens e desenvolver a indústria de mobílias, equipamentos escolares e hospitalares, defendeu, o governador da província, Júlio Bessa.

18 Jun 2020 / 13:01 H.

Segundo o comunicado de imprensa do governo que a Angop teve acesso, a decisão saiu de uma reunião que o governador manteve com a Associação dos Madeireiros do Cuando Cubango (AMCC), onde trataram, entre outros aspectos, do corte, transportação e comercialização da madeira na região.

Refere ainda que foi orientada a associação a efectuar uma triagem das empresas legais e ilegais que exercem a actividade e estabelecer parceria com o departamento local do Instituto do Desenvolvimento Florestal (IDF) para definir novos moldes procedimentos.

As partes deverão fazer o levantamento da madeira cortada em campanhas de 2017 a 2019, ainda existente na floresta e a organização de um mercado legal para a venda do produto aos industriais, que não dispõem de licenças para a sua exploração, adianta.

Explica que os novos moldes e procedimentos vão passar pela substituição das licenças por contratos de concessão de áreas prévia e tecnicamente definidas para a exploração de madeira, bem como a proibição da circulação de camiões carregados de madeira com peso superior a 14 toneladas, nas estradas primárias, secundárias e terciárias, incluindo pontes e pontecos.