BCE regista máximo histórico no valor dos activos em 2021

As compras de dívida pública em mais de 1 bilião de euros ao longo do segundo ano de pandemia aumentaram para 8,5 biliões de euros o valor dos activos do Banco Central Europeu. É o banco mais ‘valioso’ do mundo

Luanda /
05 Jan 2022 / 16:28 H.

O valor dos activos do Banco Central Europeu (BCE) atingiu, no final de 2021, o nível recorde de 8,5 biliões de euros, cerca de 70% do Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro, segundo dados publicados pelo banco para o final do ano.

É o banco central com o valor dos activos mais elevados no mundo, superando os 8,76 biliões USD (equivalendo a 7,7 biliões de euros) reportados pela Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed), tendo em conta a diferença cambial, com o euro a valer 1,14 USD no final do ano.

O aumento de mais de 1 bilião e meio de euros em relação ao valor de 2020 deve-se, sobretudo, ao disparo em 2021 nas compras de dívida pública no mercado secundário (onde o BCE adquire os títulos aos investidores) que somaram mais de 1 bilião de euros, através sobretudo do programa especial lançado para garantir liquidez face à pandemia conhecido pela sigla PEPP em inglês -, que comprou 840 mil milhões de euros em obrigações ao longo do ano.

O valor da carteira de dívida pública do BCE subiu em 2021 para 4,08 biliões de euros, quase metade do valor dos activos, face a 3,09 biliões de euros em 2020.

O BCE financia ainda a liquidez do mercado através das linhas de financiamento aos bancos cujo saldo somava 2,2 biliões de euros no final do ano passado, mais 400 mil milhões do que no ano anterior.

A previsão de compras de títulos pelo BCE em 2022, avançada esta quarta-feira, pelos economistas do Commerzbank, banco alemão, é que se reduza para metade da concretizada em 2021.

Na última reunião do conselho do BCE foi decidido descontinuar no final do próximo mês de Março o programa especial PEPP (lançado em Março de 2020), cessando as compras líquidas de títulos, mas mantendo o programa de reinvestimento das obrigações que vencerem até final de 2024.