Angola e Zâmbia relançam construção de oleoduto no Lobito

Do estudo feito por especialistas, chegou-se à conclusão de que a construção da infra-estrutura estava inicialmente orçada em 5 mil milhões USD

25 Nov 2021 / 11:55 H.

Angola e Zâmbia pretendem retomar as negociações com vista a materialização do projecto de construção de um oleoduto do Lobito (em Benguela) àquele país, soube o Vanguarda de fontes ligadas à representação diplomática angolana.

O embaixador de Angola na Zâmbia, Azevedo Francisco, reuniu-se recentemente com o ministro da Energia zambiano, Chibwe Capala, tendo este anunciado o interesse do governo do seu país em desenvolver esforços para a materialização do projecto que iria reduzir os custos de importação de petróleo.

Face à importância do projecto, as partes agendaram um outro encontro ainda este mês, no qual também vão participar entidades privadas zambianas ligadas ao sector energético (petróleo e gás). A Zâmbia adquire os derivados de petróleo na Arábia Saudita a preços elevados. O oleoduto viria mudar o quadro.

Dos estudos feitos por especialistas (nas várias missões conjuntas), chegou-se à conclusão de que a construção da infra-estrutura (um canal subterrâneo com origem no Porto do Lobito) estava inicialmente orçada em 5 mil milhões USD.

Chibwe Capala, citado pelas fontes, está convicto de que o primeiro impacto do oleoduto será a redução dos custos dos derivados do petróleo no mercado zambiano. Durante o encontro, o diplomata angolano expôs o ponto de situação da execução dos acordos firmados entre os dois Estados, no sector das energias.