SJA e Rádio Ecclesia falam sobre direitos humanos

Jornalistas de vários órgãos de comunicação social e estudantes do curso de jornalismo participaram, ontem, em Luanda, numa formação sobre a liberdade de imprensa e direitos humanos, sob iniciativa da Rádio Ecclesia, em parceria com o sindicato da classe (SJA).

Luanda /
07 Jul 2019 / 10:24 H.

Denominada “A voz dos jornalistas”, os participantes tomaram conhecimento de matérias relacionadas com direitos humanos, liberdade de imprensa e estatuto do Jornalista.

Debateram também, o acesso às fontes de informação, obstáculos ao exercício da liberdade de imprensa, carteira profissional do jornalista, ética profissional, as leis de Televisão, Rádio, Imprensa e da Entidade Reguladora de Comunicação Social (ERCA). O assessor da Rádio Ecclesia e um dos formadores, Roque Umbar, afirmou que a formação visa reforçar a capacidade dos jornalistas e estudantes de comunicação social de conhecimentos sobre direito à informação e liberdade de expressão.

Roque Umbar explicou que o projecto “A voz dos Jornalistas”, surgiu como resposta a um convite que a União Europeia apresentou no âmbito do instrumento europeu para a democracia e direito humanos.

O secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos, Teixeira Cândido, disse não ser possível constituir uma independência de informação, quando os jornalistas se confrontam com questões básicas, que fazem com que o país não progrida na Ranking dos Repórteres Sem Fronteira, ocupando a posição 80, num universo de 120 países.

Teixeira Cândido lamentou o facto de somente cinco, das 18 províncias terem mais do que uma rádio, sendo que todas as demais continuam a depender da Rádio Nacional, Televisão Pública e Jornal de Angola, por falta de outros órgãos de comunicação social, previstos na lei.

O secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos frisou que a formação visa capacitar e reforçar as competências profissionais dos filiados, para que consigam perceber o que é liberdade de imprensa e saibam guiar-se no exercício da profissão.

O jornalista Valdemar Zacarias, da Rádio da Universidade Independente de Angola (UNIA), considerou a formação importante, porque vai ajudar a orientar o trabalho, permitir aos jornalistas terem bases técnicas para informar a população com a qualidade desejada, admitindo que nestes encontros se buscam conhecimentos importantes que ajudam a fortalecer a capacidade dos jornalistas para se fazer um bom trabalho.