Mais de cem jovens beneficiam de crédito

Mais de cem finalistas de cursos de formação profissional no município do Andulo, província do Bié, estão a beneficiar de micro créditos, no âmbito do programa de empreendedorismo na comunidade, denominado “Amigo Sol”, segundo o director-geral do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), Manuel Bangue.

07 Jul 2019 / 10:17 H.

O projecto, criado em 2010, por iniciativa do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), em parceria com o Banco Sol, visa a promoção do empreendedorismo e o fomento do auto-emprego.

O director-geral do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional acrescentou que cada beneficiário vai receber 230 mil Kz cujo reembolso começa a ser feito depois de três meses.

O ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, assegurou que o Executivo vai continuar a apostar na formação profissional e no empreendedorismo. “Entendemos que o futuro da juventude passa por obter conhecimentos que lhes permita o exercício de uma profissão e a criação de auto-emprego”, afirmou, acrescentando que “o programa de empreendedorismo na comunidade tem sido um sucesso”.

Jesus Maiato apelou ao “sentido de responsabilidade”, quando se referiu à devolução dos empréstimos, para que outros jovens tenham a mesma oportunidade. Afirmou que nos próximos três anos vão ser entregues cerca de dez mil micro créditos e mais de 40 mil kits para empreendedores em todo o país, para ajudar os jovens e outras franjas da sociedade, essencialmente as mulheres.

O governador do Bié, Pereira Alfredo, disse que a implementação deste projecto no município do Andulo vai permitir que os jovens apostem mais no empreendedorismo, bem como no fomento do emprego.

Eunice Cassinda, de 23 anos, é uma das beneficiárias do micro crédito “Sol Amigo”. A jovem frequentou cursos de gestão de negócios e diz estar em condições para ser uma empreendedora bem sucedida, tendo iniciado já um negócio de venda de roupa e calçados. Com o empréstimo que recebeu pretende apostar no ramo de estética, abrindo um salão de beleza, a fim de diversificar o negócio.

Eunice Cassinda aconselha os jovens sem formação na província do Bié a procurarem os centros de formação profissional, para facilitar o seu ingresso no mercado de trabalho.