“Garimpeiros continuam a ser mortos na Lunda Norte”

Garimpeiros continuam a ser mortos na província da Lunda - Norte e os corpos abandonados nas matas, acusou José Mateus Zecamutchima, coordenador do Movimento do Protectorado das Lundas que luta pela autonomia da região.

Angola /
20 Jun 2019 / 10:39 H.

Zecamutchima acusa os militares das forcas armadas de serem os autores destas mortes sobretudo em no Cuango, Cafunfo, Calonda e Cambulo afirmando haver uma presença “massiva” das forças armadas na região “como se estivéssemos em estado de sítio”.

A justificação é a Operação Transparência, disse ainda o dirigente daquele movimento para quem “são estas forcas militares as responsáveis por estas mortes de garimpeiros, depois destes tirarem o cascalho, na hora da lavagem essas forcas matam os garimpeiros e ficam com os diamantes”.

“É isto que se passa aqui”, acrescentou.

” É nossa pretensão abordar o presidente João Lourenço por causa da situação das Lundas mas tem havido à volta do presidente uma serie de bajuladores que não permitem que isso aconteça”, disse