MPLA consternado com a morte do pai fundador do Zimbabwe

Em mensagem de condolências á direcção da ZANU-PF do Zimbabwe, o MPLA, partido no poder desse a independência em 1975, manifestou profunda “dor e consternação” pelo passamento físico de Robert Gabriel Mugabe, pai fundador e antigo Presidente do Zimbabwe, ocorrido sexta-feira última, por prolongada doença.

09 Set 2019 / 15:43 H.

Em comunicado, o gabinete da Vice-preseidente do MPLA, Luísa Damião, reitera que Robert Mugabe foi um ícone da libertação do continente africano, particularmente da África Austral, “um pan-africanista convicto”, que dedicou toda a sua vida à causa da emancipação do seu povo e dos povos africanos.

“Neste momento de luto e de dor, em nome da Direcção do MPLA e dos seus militantes, rendemos uma homenagem a este grande pan-africanista e endereçamos à ZANU-PF e à família enlutada as mais sentidas condolências”, lê-se no comunicado que ticemos acesso.

De acordo com o comunicado Robert Mugabe serviu o seu país, durante longos anos, como Presidente da República do Zimbabwe, depois de ter desempenhado um papel de destaque na libertação e, especialmente, nas negociações que conduziram ao Acordo de Lancaster House, em 1979, com vista à independência do Zimbabwe .

O seu desaparecimento físico, segundo ainda o MPLA, constitui uma perda irreparável para o povo do Zimbabwe, assim como para o continente africano, que recordará este filho de África como um patriota, que dedicou grande parte da sua vida à causa do progresso e do desenvolvimento do Zimbabwe e de África.

Enquanto isso, o antigo presidente do Zimbabwe Robert Mugabe que morreu aos 95 anos de idade, deverá ser enterrado no próximo fim de semana, disse um porta-voz da presidência.

Contudo desconhece se ainda o local onde será enterrado havendo noticias de desacordos entre o presidente Emmerson Mnangagwa e a família de Mugabe sobre se o ex-presidente deve ser enterrado na sua terra natal ou no cemitério dos heróis em Harare.