Guaidó denuncia que Maduro planeja fechar Parlamento venezuelano

15 Mai 2019 / 12:05 H.

O líder opositor Juan Guaidó denunciou nesta terça-feira que o governo de Nicolás Maduro pretende “fechar” o Parlamento venezuelano, após sua sede ser cercada por forças policiais.

“Estão tratando de fechar o Parlamento Nacional, única instância legítima reconhecida pelo mundo”, denunciou Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por mais de 50 países.

Segundo AFP, tropas da Guarda Nacional - encarregada da segurança do Palácio Legislativo -, policiais e agentes da inteligência (SEBIN) cercaram nesta terça o prédio, alegando uma ameaça de bomba.

Horas mais tarde, o presidente da Assembleia Constituinte, Diosdado Cabello, garantiu que após uma “ameaça de bomba” as autoridades não encontraram rastros de explosivos.

Desde cedo, agentes isolaram as entradas do Parlamento, o único poder nas mãos da oposição. Veículos blindados e um guindaste foram colocados nas proximidades, constataram jornalistas da AFP.

“É algo recorrente, não é a primeira vez que isso acontece”, disse a deputada Manuela Bolívar, observando que se trata de “uma política para enfraquecer a Assembleia”.