Dia do Herói Nacional celebra-se na Chibia

O Dia do Herói Nacional em Angola celebra-se hoje em todo o país e o acto central vai decorrer na Chibia, província da Huíla, sendo presidido pela ministra de Estado para os Assuntos Sociais, Carolina Cerqueira.

Angola /
17 Set 2019 / 08:57 H.

Assinalado como dia feriado, em homenagem ao primeiro Presidente da República, António Agostinho Neto (1975/79), que foi quem leu a proclamação da independência em 11 de novembro de 1975, as celebrações estendem-se a todo o país, com actividades de índole política, cultural, recreativa e desportiva.

Médico, escritor e político, Agostinho Neto nasceu em 17 de setembro de 1922, em Kaxicane, Icolo e Bengo, Angola, e morreu em 10 do mesmo mês de 1979, em Moscovo, a uma semana de completar 57 anos.

Na década de 1950, foi secretário-geral da delegação em Coimbra da Casa dos Estudantes do Império e membro fundador do Centro de Estudos Africanos, em conjunto com Amílcar Cabral, Mário Pinto de Andrade, Marcelino dos Santos e Francisco José Tenreiro, bem como, mais tarde, fundador do Clube Marítimo Africano.

Devido à participação activa nos movimentos estudantis nacionalistas de então foi preso diversas vezes pela polícia política portuguesa (PIDE), dando origem a campanhas internacionais de solidariedade para a sua libertação.

Em 1962 sobe a presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), sucedendo a Ilídio Machado e a Mário Pinto de Andrade.

Ao longo da década de 1970, Agostinho Neto liderou as actividades políticas e de guerrilha do MPLA e o processo de descolonização (1974/75) a partir de Argel (Argélia) e Brazzaville (República do Congo) até ao seu regresso a Angola, onde proclamou a independência, em 11 de novembro de 1975. Tornou-se então no primeiro Presidente de Angola.

Para o centenário do nascimento de Agostinho Neto, em 2022, o Governo já criou uma comissão para programar as celebrações.

Temas