Cipriano Cassama vai candidatar-se à presidência da Guiné Bissau

O presidente da Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau, Cipriano Cassama, admitiu hoje, em Luanda, que vai candidatar-se ao cargo de presidente do seu país, nas eleições previstas para Novembro próximo.

Angola /
10 Jul 2019 / 09:32 H.

O político guineense falou para jornalistas após uma audiência que fora concedida pelo Presidente João Lourenço. Cassama está confiante na vitória, diz ter apoio do seu partido, o PAIGC (Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde), do qual é vice-presidente.

Cassama revelou também que Domingos Simões Pereira , presidente do PAIGC, vai assumir o cargo de primeiro-ministro quando vencer as eleições previstas para este ano, de modo a devolver ao país, membro da CPLP, a estabilidade política que perdeu fruto de interpretações pessoais da Constituição do país pelo presidente cessante, José Mário Vaz.

O político disse que estabeleceu uma aliança com Domingos Simões Pereira , em 2014, quando quisera concorrer a presidente do PAIGC, mas abriu caminho para o jovem político que se tornou presidente do partido, ficando Cassama como vice-presidente.

José Mário Vaz, enquanto presidente da República, rejeitara a proposta do PAIGC de indicação de Domingos Simões Pereira para o cargo de primeiro-ministro, após o partido vencer as eleições legislativas de Março último.

O então presidente alegara não ser possível uma coabitação institucional com Domingos Simões Pereira. Em final de Junho passado, o Parlamento da Guiné Bissau destituiu o presidente Mário Vaz, ao fim do mandato do estadista, para restabelecer a normalidade constitucional.

Recorda-se que outros dois nomes do PAIGC foram também rejeitados, por Mário Vaz, para chefiar o governo, o que veio a aumentar a crispação com o partido vencedor das legislativas realizadas no fim do trimestre passado.