“Greve é legítima mas é necessário assegurar serviços mínimos”, - PM português

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, disse que “a greve dos motoristas é legítima mas é necessário assegurar os serviços mínimos”, que, “felizmente, têm estado a ser cumpridos.

12 Ago 2019 / 14:19 H.

O líder do executivo português reagiu também esta segunda-feira sobre as acusações do sindicato de que a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) estará a subornar os motoristas e como tal poderá não cumprir os serviços mínimos.

“Não foi decretada a requisição civil porque como sempre dissemos o Governo actuaria na margem do estritamente necessário para assegurar o cumprimento da legalidade e do normal funcionamento do país, no sentido de mitigar os efeitos de uma greve”, referiu António Costa, em declarações esta manhã aos jornalistas.

O primeiro-ministro salienta quem apesar de não ter sido necessária a intervenção dos elementos das forças armadas e de segurança, foram mobilizados para conduzir em caso necessidade as viaturas “foram todos pré-posicionados e estão todos em condições de o poder fazer”.

António Costa deseja que o direito à greve aconteça de uma forma “calma e serena, respeitando os direitos de quem a faz, mas também os direitos de quem a podendo fazer, quer trabalhar, os deveres de quem estando sujeito aos serviços mínimos os está a cumprir e sobretudo os direitos de todos os portugueses, que têm também os seus direitos assegurados”.