Em Portugal, 94% dos casos de corrupção foram arquivados

Só em 6% dos processos abertos pela Justiça é que os investigadores conseguiram reunir provas para levar o caso a julgamento. Ministério Público diz que PJ “está no osso”.

06 Jul 2019 / 23:30 H.

Estão arquivados 94% dos casos de corrupção em Portugal, sendo que em apenas seis por cento dos processos abertos pela Justiça é que os investigadores conseguiram reunir provas para levar o caso a julgamento.

A notícia avançada pelo Expresso, este sábado, 6 de julho, informa que o presidente do sindicato do Ministério Público diz que a PJ “está no osso” e que não há magistrados suficientes para constituir equipas nos casos mais complexos.

Àquele jornal, o procurador António Ventinhas, presidente do Sindicato do Magistrados do Ministério Público, explicou que entre os motivos para a elevada taxa de arquivamentos estão a dificuldade em obter provas e a falta de meios humanos e técnicos.

“Nesse tipo de crime, as provas são muito difíceis de obter”, afirmou o magistrado. “Parte das denúncias são simplesmente falsas e motivadas por razões eleitorais e noutros casos não se consegue fazer a ligação entre um determinado ato e o recebimento de uma vantagem patrimonial ou outra”, acrescentou António Ventinhas ao Expresso.

O magistrado destacou ainda que “para investigar um crime destes é preciso seguir o rasto do dinheiro”, algo que “é difícil e requer meios humanos e técnicos”. Porém, nem a Unidade de Combate à Corrupção da PJ nem o Ministério Público têm capacidade para dar resposta a estes casos.

O magistrado destacou ainda que “para investigar um crime destes é preciso seguir o rasto do dinheiro”, algo que “é difícil e requer meios humanos e técnicos”. Porém, nem a Unidade de Combate à Corrupção da PJ nem o Ministério Público têm capacidade para dar resposta a estes casos.

Números daquele sindicato apontam para que apenas “5% ou 6%” dos 1.600 procuradores se dedicam exclusivamente à investigação da criminalidade económico-financeira, o que significa cerca de 80 procuradores.

Temas