PR chinês rejeita choque de civilizações em altura de crescente rivalidade com EUA

O Presidente chinês rejeitou que haja um choque de civilizações com os Estados Unidos, apontando que qualquer noção de superioridade racial é “estúpida”, numa altura de crescente rivalidade entre as duas maiores economias do planeta.

China /
15 Mai 2019 / 11:58 H.

“Pensar que uma etnia ou cultura são superiores e insistir em transformar ou mesmo subjugar outras civilizações é estúpido (...) e desastroso na prática”, afirmou Xi Jinping, na abertura da Conferência para o Diálogo das Civilização Asiáticas, em Pequim.

“Não há divergência entre civilizações diferentes, basta ter olhos para apreciar a beleza em todas as civilizações”, acrescentou, sem referir os EUA.

O alto funcionário do Departamento de Estado norte-americano Kiron Skinner considerou, no mês passado, que a rivalidade com a China é “uma luta contra uma civilização e ideologia profundamente diferentes”.

Trata-se da primeira vez que os Estados Unidos enfrentam “um grande rival que não é caucasiano”, afirmou o responsável pelo planeamento de políticas do Departamento de Estado, durante um fórum dedicado a questões de segurança.

Pequim e Washington travam, desde o verão passado, uma guerra comercial, que se agravou na última semana, com os governos das duas maiores economias do mundo a imporem taxas alfandegárias adicionais sobre centenas de milhares de milhões de dólares das exportações de cada um.

No cerne das disputas está a política de Pequim para o sector tecnológico, que visa transformar as firmas estatais do país em importantes actores globais em sectores de alto valor agregado, como inteligência artificial, energia renovável, robótica e carros eléctricos.