Ébola: RDC e países vizinhos em alerta

Cresce o receio de propagação do vírus ébola, que desde Agosto já matou milhares de pessoas na República Democrática do Congo. Países vizinhos estão em alerta, principalmente após a morte de duas pessoas no Uganda.

Ruanda /
18 Jun 2019 / 10:29 H.

Sudão do Sul, Ruanda e Burundi já anunciaram um reforço nas medidas de prevenção nas suas fronteiras. Também a Tanzânia declarou que a “ameaça” está à porta.

No entanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou que, embora a situação seja preocupante, o surto não representa ainda uma emergência global. Ainda assim, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreysus, chegou segunda-feira (17.06) ao Uganda para se inteirar da resposta que está a ser dada ao surto.

“As hipóteses de propagação ainda existem, por isso viemos aqui para discutir a situação. É necessário continuar a trabalhar para, não só para manter o ébola afastado [do Uganda], mas também para controlar o surto”, disse.

Em entrevista à DW, o porta-voz da OMS, Tarik Jaserivic garantiu que a organização continuará a fazer todos os esforços “para tentar conter o surto”. E voltou a apelar à disponibilização de mais fundos por parte dos doadores para que seja possível combater o surto na RDC ou para a sua eventualpropagação para países como o Uganda.

De acordo com o porta-voz, 45 milhões de euros (50 milhões de dólares) é o valor estimado pela OMS para o combate a esta epidemia. “Esperamos que os doadores intensifiquem o seu trabalho, que é vital, pois todos os ganhos conseguidos até aqui no que toca ao combate à doença podem ser perdidos se não mantivermos a nossa presença”, apelou Tarik Jaserivic.