PCA da AGT considera insustentável subsídio aos combustíveis para agricultura

O presidente do conselho de Administração da Administração Geral Tributária (AGT), Sílvio Burity, considerou no Waku-kungo, insustentável o subsídio aos combustíveis para o sector agrícola, por ser uma despesa que todos os anos vai repetir-se.

Angola /
09 Set 2019 / 11:27 H.

Ao falar com empresários do sector agrícola na Província do Cuanza Sul, sublinhou que os empresários devem a solução pela melhoria na distribuição de energia eléctrica, porque o que pretendem é poupar os custos com combustíveis, porque têm geradores a funcionar, moto bombas, pivôs, entre outros equipamentos que necessitam de trabalhar.

O PCA da AGT diz que os empresários devem ajudar a Governo a trabalhar e olhar para a direcção correcta, pois a energia eléctrica vai diminuir significativamente os custos.

“Temos de trabalhar e olhar para o problema que é a distribuição de energia eléctrica, então unam-se ao Governo, para olhar para a direcção correcta.

Uma outra questão levantada pelos empresários está relacionada com as taxas de importação e tractores e materiais usados, mas Silvio Burity, esclarece que, muitas vezes os empresários apresentam processo de importação com a descrição de tubos e mangueiras, quando deveriam falar em material agrícola, que poderia beneficiar de isenção por estar ligado a equipamento para o sector produtivo, desde que apresenta declaração de exclusividade, que permite conceber os devidos benefícios, emitida pelo Ministério de Tutela.