Défices e dívida abrandam crescimento de Moçambique para 1,6%

06 Jul 2019 / 10:36 H.

A consultora FocusEconomics considera que o aumento dos défices gémeos e a subida da dívida pública, no seguimento dos ciclones Idai e Kenneth, vão abrandar o crescimento económico de Moçambique para 1,6% este ano.

De acordo com o relatório de Julho sobre as economias africanas, enviado aos clientes, a economia de Moçambique deverá crescer 1,6% este ano, menos 0,1 pontos percentuais que na previsão do mês passado, acelerando depois para 4,1% no próximo ano.

“O crescimento deverá abrandar abruptamente este ano devido ao impacto devastador dos ciclones Idai e Kenneth; os grandes défices gémeos [desequilíbrio orçamental e da balança comercial], que devem piorar em resultado da assistência de emergência e dos custos de reconstrução, e o elevado peso da dívida pública, ensombram a perspectiva de evolução da economia a curto prazo”, refere a FocusEconomics.

Logo no primeiro trimestre, concluem os analistas, a economia abrandou para 2,5% face a um crescimento de 3% no trimestre anterior, quando comparado com os períodos homólogos, “principalmente devido à travagem nos setores dos transportes, comunicações e dos minérios”.