Cabo Verde Airlines passa a voar duas vezes por semana para Luanda a partir de Dezembro

Primeiro voo acontece a 9 de Dezembro. A companhia projecta abrir, este ano, além de Luanda, rotas para Lagos (Nigéria) e Itália (para onde regressa).

Luanda /
10 Ago 2019 / 16:30 H.

A companhia de bandeira cabo-verdiana, Cabo Verde Airlines, passa a voar duas vezes por semana para Luanda a partir do próximo ano, podendo partir da capital angolana para outros destinos, anunciou o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças daquele país, Olavo Correia, quando falava na Conferência Sobre as Autarquias Locais realizada em Luanda.

O governante cabo-verdiano, citado pelo Jotnal de Angola, sublinhou que a intenção é viabilizar o fluxo migratório nos dois sentidos, além de facilitar o intercâmbio cultural entre os dois povos, como reflexo da vontade dos dois governos, que em Abril deste ano assinaram um acordo no domínio da aviação.

A ligação também procura reforçar a presença da companhia no mercado africano, como parte da estratégia em fazer da “Ilha do Sal uma plataforma” do transporte aéreo continental.

Segundo Olavo Correia, a ligação entre a capital angolana e a Ilha do Sal, em Cabo Verde, será feita duas vezes por semana, partindo o primeiro voo da capital cabo-verdiana às 22h35 de nove de Dezembro, com previsão de chegada a Luanda às 6h00 locais do dia 10 de Dezembro.

A companhia projecta abrir, este ano, além de Luanda, rotas para Lagos (Nigéria) e Itália (para onde regressa). Neste momento, a companhia tem, entre outros destinos, Dakar (Senegal), Lisboa (Portugal), Paris (França), Milão e Roma (Itália), Whashington (EUA), bem como Fortaleza, Recife, Salvador e Porto Alegre (Brasil).

Enquanto isso, a TAAG retomou, em Abril deste ano, a ligação entre Luanda e a Ilha do Sal com dois voos semanais (Boeing 737-700 NG, com capacidade para 120 passageiros), após um interregno iniciado em 2016, com vista a racionalização de custos.

Naquela ocasião, a companhia angolana de bandeira e a sua congénere cabo-verdiana assinaram um Acordo de Partilha de Código, através do qual passageiros das duas operadoras passam a compartilhar os mesmos voos, os mesmos padrões de serviço e os mesmos canais de venda.